• Gustavo Monnerat PhD

Como o Exercício Físico interfere na Imunidade?

Atualizado: 15 de Ago de 2020

Agora parece que todos estão interessados em imunidade, resposta imune, anticorpos e inflamação, não é mesmo?


O sistema imunológico é o grande responsável por nossa capacidade de sobreviver a infencções como as virais e bacterianas. O sistema imune também é fundamental para recuperação e regeneração tecidual, como no processo pós treino, onde sentimos aquela dorzinha na musculatura trabalhada. Dentre tantas outras funções


A resposta imunológica não é igual em todo mundo e de acordo com diversos fatores, como sedentarismo, sobrepeso, tipo de alimentação e exposição a poluentes e alérgenos, a eficiencia de nosso sistema pode melhorar ou piorar. Por isso é tão importante cuidar de nosso sistema imunológico e monitorar seu estado, como através de exames de sangue


Existe um grande impacto do exercício no sistema imunológico. Sessões regulares de exercício de intensidade leve a moderada de curta/média duração são benéficas para a defesa imunológica. Idosos podem ser especialmente beneficiados, assim como portadores de doenças crônicas como diabetes


Por outro lado, a alto desempenho em atividades com altíssima intensidade e volume de treino muito grande, que muita das vezes excedem as diretrizes de atividade física recomendadas, poderiam suprimir a imunidade e aumentar o risco de infecção. Além disso, em nível profissional ou competitivo, muitos outros fatores (ansiedade, perturbações do sono, viagens, exposição, déficits nutricionais, questões ambientais) podem influenciar, aumentando ainda mais o risco


O exercício induz uma resposta bifásica, na qual os níveis de algumas células no sangue aumentam e, após a o fim do exercício, podem diminuir abaixo dos níveis de repouso, levando à especulação de que a função imunológica estaria comprometida, certo?!


No entanto, essa queda não necessariamente é devida à morte celular, mas sim em uma redistribuídas da corrente sanguínea para tecidos e órgãos, o que seria benéfico. Esse efeito de redistribuição é das células do sistema imune tem um papel fundamental para renovar as células envelhecidas, mantendo tanto a saúde imunológica como a identificação e erradicação de células com potencial de formar tumores


Um fator importante no entanto é de que exercícios de alta intensidade, podem levar a um aumento da liberação de cortisol, que por sua ver pode diminuir a resposta imune. Do ponto de vista de saúde e em condições normais, esse aumento de cortisol não trará problemas, no entanto, durante o curso de uma infecção, esse aumento de cortisol não será benéfico e pode prejudicar sua recuperação!


Assim, o exercício físico é capaz de modificar o sistema imunológico. A longo prazo as adaptações serão benéficas! No entanto, a resposta agudas pode ter um efeito inibitório transitório, assim, se estiver resfriado ou durante outras infecções evite treinar, principalmente exercícios muito intensos!


#imunologia #inflamação #imunologiadoexercício


116 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo